A História da Quinta de Vila Maior


Manuel Joaquim Pinto, avô do actual proprietário da Quinta de Vila Maior Em 1889, Manuel Joaquim Pinto, estabelecido em Vila Nova de Gaia com armazéns de vinho do Porto, adquire várias propriedades e vinhas no Douro Superior, fixando na Foz do Sabor a sua actividade de preparação e transporte de vinhos para Vila Nova de Gaia. Mais tarde, em 1932, faz parte do grupo de fundadores da Casa do Douro.


Foram tempos de glória em que nos armazéns e lagares de granito da Casa da Palmeira se preparava, tratava e carregavam centenas de pipas de vinho em barcos rabelos próprios com destino aos armazéns de Vila Nova de Gaia.

Barco rabelo de Manuel Joaquim Pinto a transportar vinho para os armazéns de Vila Nova de Gaia Hoje na sua quarta geração, a Quinta de Vila Maior continua com a mesma paixão pela terra e pelo vinho, dando origem a néctares DOC Douro de excepção, os quais têm sido acolhidos pelos enófilos com entusiasmo!


A actividade da Manuel J. Pinto continua centrada na Foz do Sabor, onde o Douro vai carregado de força, sabedoria e beleza, espalhando os seus dons pelo rio abaixo. Logo ali, bem perto, entrincheirada entre os rios Douro e Sabor, fica a Quinta de Vila Maior, onde um aturado trabalho de restauro e recondicionamento de vinhas e instalação de tecnologia de ponta deu os seus frutos, logo na primeira colheita engarrafada em 1999.